Sala1peq sala2peq

arrow Fisioterapia na Reabilitação Vestibular

sistvestibular

As doenças do aparelho vestibular costumam acometer mais a população idosa acima dos 65 anos de idade, mas nas últimas décadas o número de pessoas jovens a apresentar estas doenças tem aumentado, devido à combinação de diversos fatores associados como o estresse e os maus hábitos como o alcoolismo e o tabagismo.

A vertigem posicional paroxística benigna (VPPB) é abordada como a afecção mais comum e frequente do aparelho vestibular, os sintomas são desencadeados durante a realização de certos movimentos da cabeça, sintomas estes que incluem: tontura rotatória, nistagmo (movimento involuntário dos olhos) e enjoo durante a realização de movimentos da cabeça. Podemos apontar como possíveis causas a disfunção hormonal ovariana, distúrbios metabólicos, trauma craniano, distúrbios vasculares podendo ser também idiopática.

O aparelho vestibular, localizado na orelha interna, contém receptores sensitivos que respondem a posição da cabeça em relação à gravidade e aos movimentos da cabeça. Essa informação é convertida em sinais neurais transmitidos pelo nervo vestibular para os núcleos vestibulares. O sistema vestibular é altamente sensível a qualquer mudança de movimento da cabeça, na VPPB há um conflito de informações que partem não só do sistema vestibular como também dos sistemas visual e proprioceptivo, este conflito de informações leva ao desencadeamento dos sintomas da VPPB e consequentemente ao desequilíbrio corporal.

A VPPB clássica é uma doença muitas vezes de fácil diagnóstico e este pode ser conseguido através de técnicas cinesiológicas simples, mesmo que muitas vezes os achados otorrinolaringológicos e auditivos encontram-se sem alterações. Muitas vezes a VPPB está associada a outras afecções, e em estudos realizados com idosos verificou-se a associação da VPPB com outras patologias vestibulares e/ou osteomioarticulares.

 

arrowarrowarrow Fisioterapia arrow rtlarrow rtlarrow rtl

vestibular

A fisioterapia tem um papel fundamental na reabilitação dos pacientes com alterações no aparelho vestibular em especial a VPPB, através da reabilitação vestibular que constitui uma parte importante do tratamento da tontura, obtendo um consequente incremento na qualidade de vida dos pacientes. Os objetivos da reabilitação vestibular são a recuperação do equilíbrio, melhora das vertigens e dos nistagmos.

Estudos destacam a reabilitação vestibular como a opção terapêutica que utiliza os mecanismos fisiológicos que estimulam o sistema vestibular, pelo ganho de confiança do paciente na realização das atividades de vida diária (AVD´s) e profissionais (AVP´s). A reabilitação vestibular também se destaca por não apresentar efeitos colaterais como os medicamentos e pela sua praticidade.

 

- Por Dra. Heloisa Chaim - Fisioterapeuta - Crefito 3 174524 F